CONSTELAÇÕES FAMILIARES OU SISTÊMICAS

As constelações familiares são um modelo fenomenológico de observação que permite perceber as dinâmicas ocultas nas famílias e nos sistemas em geral (empresas, escolas, no direito, etc.). Esse modelo surgiu com o alemão Bert Hellinger, que compreendeu três leis que regem a vida. Ele as chama de ordens do amor:

Instituto Organizar

1. Todos têm o direito de pertencer

Bert observou que pessoas que praticaram delitos ou sofreram abortos são, em geral, excluídos do sistema. Isso traz consequências para os que ele chama de inocentes, pessoas que comumente não sabem da história de seus ancestrais e que, inconscientemente “representam os excluídos”. Não importa o que as pessoas fizeram e nem quanto tempo viveram, elas fazem parte.

Instituto Organizar

2. Hierarquia ou ordem

Quem vem em primeiro lugar, é o primeiro, e quem vem em segundo lugar, é o segundo. E ponto final. A quebra da hierarquia é vista como uma bagunça geral no sistema, tanto familiar quanto no mundo dos negócios (normalmente, no mundo dos negócios, quem quebra a hierarquia é colocado para fora).

Instituto Organizar

3. Equilíbrio em dar e receber

Equilíbrio em dar e receber é o que vale entre os casais e as amizades. Um faz uma coisa boa e o outro fica na dívida; o que ficou na dívida faz outra coisa boa para compensar. E assim as relações vão se equilibrando. Quando um faz coisas ruins e o outro continua a fazer coisas boas, as amizades ou os relacionamentos acabam rompendo-se.